Texto: Bruno Figueiredo

Num mês que se enche de verão e calor, arrancam os “major festivals” de Portugal. Mas não só de Alive e SBSR se faz um mês de festa.

#012---Julho_Festivals


É verdade que já há alguns anos que a chamada “época dos festivais” se estendeu à totalidade do ano, e não só ao verão. Ainda assim, Julho e Agosto são ainda o epicentro temporal dos festivais musicais, e não só, e por isso mesmo quisemos falar-vos de alguns dos festivais que vão preencher todo este mês, numa listagem que vos oferece pelo menos 2 opções por fim de semana.

A arrancar já hoje temos o grande titã dos festivais nacionais, o NOS Alive. Esgotado desde o dia 3 de Maio, com um cartaz eclético cheio de headliners, para agradar a múltiplos públicos, o festival mistura-se com a forte experiência “marketizada” de posicionamento de marcas por tudo quanto é canto do recinto. A realidade do NOS Alive, talvez o maior festival de música nacional, é que o custo de trazer nomes como Foo Fighters ou The Weeknd, passa pela comercialização completa da experiência, o que para nós se distingue num cenário ruidoso. Ainda assim, o Verão começa bem, com um cartaz que com certeza preencherá as medidas ao público português, e do qual destacamos nomes como The XX, Glass Animals, Savages, The Avalanches, Cave Story e GPU Panic entre muitos outros que preenchem os 7 palcos do festival.

Em contraste ao NOS Alive, e para os que estão mais a norte, arranca também hoje o Souto Rock. Localizado em Roriz e partilhando algum do seu line-up pelas praças de Barcelos, o pequeno festival estende-se a 3 dias e conta com alguns dos nomes mais fortes da nova música local e nacional como Indignu, Twist Connection ou Solar Corona.

E se o 1º fim de semana do mês é dominado pelo gigante festivaleiro, os restantes são sim preenchidos por uma maioria composta de festivais de pequeno e meio porte, com ênfase na música nacional. Ainda assim, não podemos deixar de falar do outro gigante, quase veterano, do panorama festivaleiro nacional, o Super Bock Super Rock (SBSR).

O agora festival urbano conta com 4 palcos preenchido pela mais distinta programação e, ainda que não consensual, a sua recente mudança de recinto para o Parque das Nações, fez deste um palco de novas possibilidades, com espaço para não só o mundo do rock e pop, mas também novos universos musicais que tanto faziam falta aos festivais de verão, como o hip-hop ou as novas vertentes de música electrónica. Do line-up do festival destacaríamos, com a certeza de que serão concertos memoráveis, a passagem dos Boogarins, Kevin Morby, London Grammar, Slow-J ou Seu Jorge com o seu tributo a David Bowie, “The Life Aquatic”.

No mesmo fim de semana que o SBSR, contamos, em Bragança, com o festival Quintanilha Rock. O evento que se designa como um festival ibérico e não apenas nacional, traz 3 dias da melhor música encabeçados pelos First Breath After Coma, Xinobi e Guerrera, mas que contam com outras excelentes apostas como The Miami Flu, Alek Rein ou Nitronious. Um festival que junta à boa música a interação próxima entre a comunidade local e os visitantes, os produtos regionais e o cenário único proporcionado pelo Parque Natural de Montesinho, tudo isto por apenas 15€.

Mas a verdade é que sempre que o mês de Julho chega, por cá só conseguimos pensar na piscina e no palco Taina, sem contar com todas as outras particularidades que fazem do Milhões de Festa o nosso pequeno paraíso beira Cávado.

Para quem conhece o festival, com certeza que o Milhões de Festa é, entre muitas outras coisas, ponto de encontro para os amigos de sempre, polo de lançamento de muitas novidades e sem dúvida um dos melhores ambientes que podemos encontrar em qualquer festival de Portugal. Por tudo isto, e muito mais, não poderíamos deixar de destacar este que é um dos mais emblemáticos festivais nacionais e que celebra, este ano, 10 anos a “derreter barreiras” culturais, musicais e conceptuais.

Difícil será destacar algum dos 55 nomes que preenchem o cartaz, mas podemos tentar, dizendo que podem esperar por apostas como The Gaslamp Killer, Meatbodies, Bitchin Bajas (que já passaram pelo nosso 2º aniversário), Moor Mother ou os leirienses Stone Dead, mas a verdade é que o melhor é ir e viver todos os nomes deste cartaz.

No mesmo dia, mas um pouco mais ao centro, na praia de Quiaios na Figueira da Foz, encontramos o Wood Rock Fest, um festival que sempre traz às costas alguns dos melhores nomes do rock nacional e internacional. Desta vez, o cartaz recruta nomes como Mão Morta, TAU (que passarão também pelo Milhões de Festa), Black Willows ou os russos The Legendary Flower Punk. Também este é um festival amigo da carteira, com um preço quase simbólico de apenas 24€ para 3 dias de praia, piscina e muito rock.

Já o último fim de semana do mês conta com 3 experiências, incluindo uma estreia em Coimbra.

Começamos com o festival Meda+ que tem lugar, como o nome indica, em Meda, no distrito da Guarda. O festival que já vai na sua 8ª edição, mantém ainda o seu formato original com alinhamentos nacionais e entrada gratuita. Com apenas 4 nomes por noite de festival, não é um jogador menor, com alguns dos nomes relevantes da música nacional como Best Youth, Quinta-Feira 12, Nice Weather For Ducks ou Keep Razor Sharps a fazer desta mais uma edição forte e completa do evento.

Já mais a norte, perto de Braga, voltamos a não temer o campo em mais uma edição do Rodellus. Durante 3 dias, este festival em Ruilhe promete um cartaz com alguns dos melhores nomes da nova música alternativa nacional e internacional, contando com Fai Baba, Los Wilds, Go!Zilla, Conjunto Corona ou The Sunflowers no alinhamento.

Por fim, mas não menos importante, temos a estreia de um festival de 1 dia só em Coimbra, com o selo da Lugar Comum. Assim chegamos ao Festival (In)Comum que promete uma invasão de música independente à baixa coimbrã. A arrancar à tarde do dia 28 com um conjunto de showcases acústicos espalhados por 10 estabelecimentos da baixa, passando por projecção de documentários e DJ sets e terminando às 22h00 com um concerto no Centro de Artes Visuais de Coimbra, no Pátio da Inquisição. No cartaz já foram anunciados concertos de Matt Kivel, Alek Rein, Rita Braga, Valter Lobo, Marco Luz e Senhor Doutor, todos eles nomes que de certeza não vão querer perder.

Em Agosto voltamos a fazer a ronda, porque de certeza haverá mais sobre o que falar, e até lá, bons festivais.

Fala connosco, dá-nos a tua opinião!