Texto: Bruno Figueiredo

Pode parecer estranho, mas é parte do nome de 1 dos 2 novos trabalhos de Bruno Pernadas a ser apresentado já este sábado no TAGV

unnamed


Pois bem. A verdade é que o título não é exactamente este, mas sim “Those who throw objects at the crocodiles will be asked to retrieve them” e será apresentado já no próximo dia 24 de Setembro pelas 21h30, na casa mãe do teatro em Coimbra, o TAGV, sendo primeiro concerto da nova temporada.

Foi em 2014, com o trabalho “How can we be joyful in a world full of knowledge”, que Pernadas se lançou de cabeça ao público Português, sendo bem recebido que pelo mesmo, quer pela crítica. Agora, o músico e compositor multi-instrumentista regressa com um álbum inspirado na ideia de que devemos reaver o que damos sem que nos seja pedido.


8 é o número de temas que, através de géneros tão distintos como West Coast jazz dos anos 70, lounge oriental, krautrock, freak folk, pop music, sampling e processamento de eletrónica lo-fi, exótica ou soul music, nos prometem mais e melhor trabalho deste músico que já nos habituou a belas surpresas.

Mas a surpresa maior está não nos 8 temas, mas sim nos 2 discos lançados em simultâneo, com o segundo trabalho, “Worst Summer Ever”, a ter o seu devido destaque, tendo concerto de lançamento marcado hoje, no Teatro Maria Matos, em Lisboa, onde já esgotou a lotação, no passado dia 13, na apresentação de “Those who throw objects at the crocodiles will be asked to retrieve them”.

“Nesta viagem em busca de uma relação entre a mitologia egípcia e o comportamento humano ocidental acompanham-no João Correia (bateria e sampler), Nuno Lucas (baixo electrico), Margarida Campelo (voz e teclas), Afonso Cabral e Francisca Cortesão (voz e guitarra), Diogo Duque (trompete e flugelhorn), Diana Mortágua (flauta), João Capinha (saxofone alto, tenor e soprano) e Raimundo Semedo (saxofone tenor, soprano e baritono).” – fonte: TAGV

Bruno Pernadas é assim mais um dos muitos artistas a pisar o palco do TAGV, nesta nova temporada 2016/2017, que será local de passagem de alguns espetáculos como: “um liquido que queria ser sólido”, de Urândia Aragão, “Náufrago”, encenado por John Romão, de “Segunda-feira. Atenção à direita!” criado por Cláudia Dias ou “Geography”, de Vítor Joaquim.

Fala connosco, dá-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.