Texto: Rita Perdiz

Todos esperavam um reencontro e, agora temos a certeza que a profecia inscrita no Olimpo psicadélico irá realizar-se.


Foi no início de 2016 que se deu o primeiro encontro entre os Black Bombaim e Peter Brötzmann e consequentemente o lançamento de um disco em conjunto. Todos esperavam um reencontro e, agora, após data confirmada no MusicBox (25 de Outubro) temos a certeza que a profecia inscrita no Olimpo psicadélico irá realizar-se. Será no Passos Manuel um dia depois, a 26 de outubro.

É verdade que há muito que o saxofone deixou de ser um elemento surpresa na música dos Black Bombaim, principalmente quando, em palco, surgia Pedro Sousa ou aquando colaborações com Rodrigo Amado, personagem principal no plano do jazz que toca não só cá mas também lá, incluindo no profundo Funhouse dos Stooges de Iggy Pop.

Conhecendo Peter Brötzmann, sabemos que este teve imensas experiências próximas ao rock, desde  o grupo Last Exit, formado com Sonny  Sharrock e Bill Laswell , aos Full Blast,  passando pelas suas colaborações com  o filho Caspar Brotzmann ou com os  Fushitsusha de Keiji Haino.

Esta parceria surge com o objetivo de demonstrar que dentro da música não existem barreiras e, acima de tudo, é pouco ou quase nenhum o espaço que separa o rock do jazz, pelo menos quando os fatores em causa são a exploração sonora e um entendimento cósmico da liberdade criativa.

A primeira parte deste encontro fica a cargo de  Paisiel, projecto do baterista, percussionista e escultor sonoro João Pais Filipe e o do saxofonista alemão Julius Gabriel.

Os bilhetes deste espetáculo custam 12€ em pré-venda e estão à venda via bol.pt (FNAC, Worten, CTT) e em breve na Louie Louie, no BOP e no próprio Passos Manuel. À porta, se ainda os haverem, passarão a custar 15€.

Fala connosco, dá-nos a tua opinião!