Texto: Bruno Figueiredo | Fotografia: Salomé Reis

O conjunto da editora Lisboeta passou por Coimbra durante a sua tour nacional e mostrou que da amizade nasce música, muita música.


Há os Modernos, El Salvador, os Ganso e os Bispo, mas há em todos um pouco de Cuca Monga, a editora que este conjunto de bandas traz às costas, nascida da amizade e do amor pela música. E como celebrar a amizade é sempre algo de valor, a Cuca Monga de tudo fez para a celebrar por todo o lado, nascendo assim a tour do Conjunto Cuca Monga, a “super-banda” que conta com todos os elementos dos projectos a cima mencionados, e não só.

A passagem por Coimbra deu-se no passado dia 5 de Novembro. A noite começou já de sala lotada, num concerto com um ambiente muito familiar onde todos se pareciam conhecer em palco e fora dele, e, ao som de Luís Severo, que acompanhou a Cuca Monga em tour para fazer as primeiras partes e se juntar à família, lá começamos a abanar as cabeças. Temas como “Cara D’Anjo”, tema homónimo ao seu mais recente disco, ou “Canto Diferente” ia sendo cantados em uníssono pelo artista e multidão que aquecia, lentamente o ambiente na sala.

À hora esperada lá subiam a palco os muitos músicos que compõe o plantel “Cuca Monga” e a viagem começou pelo repertório alargado da editora, com versões mais compostas de temas como “A Casa a Arder” e “24” dos Modernos ou “Vegetal” de El Salvador, não fossem os muitos instrumentos em palco a darem nova vida e roupagem aos, já êxitos, das bandas em palco. Diversão seria talvez a palavra da noite com uma festa dentro e fora de palco com sorrisos rasgadas de alegria misturados com muitos cigarros e cerveja Musa, a fazer desta noite uma festa que este amigos decidiram partilhar com o público.

Fala connosco, dá-nos a tua opinião!

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.