Texto: Mafalda Lalanda

Desde 2006 que o aldeões de Cem Soldos se organizam para acolher os miúdos e graúdos que optam por “viver a aldeia” durante o mês de agosto. Este é o mote de mais uma edição do festival Bons Sons que aposta na comunhão entre a música portuguesa e uma programação cultural abrangente.

18700534_10156262965949517_5022170212607375664_o


CULTURA COM MÚSICA

A difusão dos conteúdos nacionais é evidente, mas o objetivo é trazer a diversidade musical do país juntamente com uma experiência rural associada. Por esse motivo, a Associação para o Estudo e Proteção do Gado Asinino volta a dinamizar a Burroteca. Por outras palavras, os Burros de Miranda proporcionam uma viagem literária acompanhada por um contador de histórias, passeios e informações mais detalhadas sobre o próprio animal.

Como se tem vindo a verificar, este festival apela a um espírito mais comunitário e familiar. Na verdade, crianças até aos 11 anos têm entrada livre em todas as atividades festivaleiras. No entanto, existem momentos específicos para os mais novos e, até, para futuros recém nascidos. São propostas que englobam jogos, trabalhos manuais, brincadeiras, histórias, teatro, ginástica, entre outros, que proporcionam um momento diferente entre família. Também é possível deixar as crianças nos serviços de babysitting disponibilizados.

POLÍTICAS AMBIENTAIS

O Bons Sons sempre se sobressaiu pela política ambientalista e de fáceis acessos que apresenta àqueles que visitam o festival. Este ano não é exceção. O evento é abrangido pelo programa “Sê-lo Verde”. Uma iniciativa que acontece no âmbito do Ministério do Ambiente e Fundo Ambiental, permitindo o financiamento da instalação de torneiras redutoras de caudal, de casas de banho secas no parque de campismo, eco-vídeos de sensibilização para boas práticas ambientais e atividades educativas dirigidas aos mais novos. Além disso, esta edição prevê a eliminação definitiva dos copos descartáveis, dando-se preferência aos copos reutilizáveis.

TRANSPORTES

O Bons Sons privilegia as formas mais ecológicas dos festivaleiros se movimentarem até Cem Soldos. Por esse motivo, existe uma parceria com a CP que oferece 30% de desconto nas viagens realizadas entre os dias 10 a 15 de agosto com destino a Tomar ou Paialvo. É necessária a apresentação do bilhete no momento da compra da viagem, que inclui serviços de Inter-cidades, Regional e InterRegional. Se a aquisição do passe geral for realizada na bilheteira do evento, também existe uma redução de 5€ mediant a apresentação do bilhete de comboio.

O recinto e as estações de comboios também estão ligadas através de um serviço de transfer. Segundo a organização, esta é uma forma “responsável para os condutores que queiram beber e para pessoas com alojamento em Tomar”.

Para aqueles que optarem pelo automóvel, recomenda-se a Estrada Nacional 349-3 até Cem Soldos (Madalena). Existem 20 parques de estacionamento a circundar o recinto do festival e, por isso, o estacionamento não é um problema.

16836444_10155882014019517_5577965104663120057_o

ALOJAMENTO

Neste festival existe um terreno repleto de árvores, pronto a proporcionar uma experiência de campismo fresca e ampla com WC, chuveiros e restauração incluídos. No entanto, as soluções Sleep’em’all também são uma possibilidade para quem quer ter o seu espaço de campismo montado e desmontado sem qualquer trabalho adicional. Além disso, a região de Tomar apresenta inúmeras possibilidades para pernoitar, sejam hotéis, estalagens, hospedarias e outros parques de campismo.

PRAIAS

Durante os dias do festival, várias são as possibilidades refrescantes que se encontram num raio de 20 quilómetros. As recomendações passam pelo Agroal, as praias do rio Zêzere, de Alverangel e Montes.

VENDA DE BILHETES

Os bilhetes diários têm o custo de 20€, enquanto o passe geral de 4 dias tem o preço de 40€. Se a compra for realizada no próprio dia, no recinto, acrescente 2€ e 5€ respetivamente. Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais.

É bom saber que a comunidade que organiza o evento é a mesma que motiva novas pessoas a experimentar o Bons Sons. O espírito é familiar, bem popular e bem português. O desenrolar dos concertos nos próprios espaços da aldeia de Cem Soldos traz uma vivência especial ao festival.

Fiquem atentos às novidades e venham viver a aldeia!

Fala connosco, dá-nos a tua opinião!