Um último dia que arrancou de balada brasileira na mão e terminou sem um pé no chão ao som de Fuzz.

Fomos recebidos ao som dos Holy Nothing no palco Vodafone FM, e logo aí o dia começava em festa com muitos pés “flutuando” ao som dos portuenses. Porém foi na despedida, por agora, aos palcos, por parte da Banda do Mar, que o público se juntou em maior número, para em conjunto entoar os temas apaixonados de Malu Magalhães e Marcelo Camelo, acompanhados do ritmo de Fred Ferreira.

Seguimos depois com os Woods e o seu folk-rock, num aquecimento, ainda calmo para o concerto dos Temples. Assim que os primeiros acordes dos britânicos começaram a ecoar no recinto começava a viagem. Viagem pela sonoridade psicadélica da banda que acabou por ser o aquecimento perfeito para a loucura que se seguia com Fuzz. A banda de Ty Segall “explodiu” dentro da tenda do palco Vodafone FM, num concerto perdido num mar de crowdsurfers e saltos entusiásticos, ao ritmo da bateria de Ty.

Ainda houve tempo para um olá a Likke Li no palco Vodafone, num jeito de ponto final para a nossa estadia. Resta um até 2016, e esperamos encontra-vos por cá outra vez.

Fala connosco, dá-nos a tua opinião!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.