Texto: João Duarte | Fotografia: João Duarte

10 anos a ouvir música portuguesa, independentemente de estilos ou géneros.


Os cem-soldenses têm um festival diferente: transformam quintais em restaurantes; campos em palcos; a própria igreja é transformada em “sala de espectáculos” com um palco no altar e outro no adro; a sacristia dá lugar aos camarins; o centro de saúde é transformado em auditório; a junta de freguesia acolhe a sala de imprensa; entre muitas outras particularidades que podem – e recomendamos – descobrir no próximo ano.

Foram 4 dias de música portuguesa, 204 músicos, 20 concertos espontâneos no Palco Garagem, música para bebés, mostra de cinema documental, curtas-metragens, instalações sonoras e performativas e exposições; tudo isto, espalhado pela aldeia e visitado por 32 mil pessoas. A sensibilidade de cada um encarrega-se de traduzir o slogan “vem viver a aldeia”, criando memórias e o desejo de a viver de novo.

Fala connosco, dá-nos a tua opinião!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.